Informações Importantes

Estou preparado para adotar?

O que é posse responsável? É ter a guarda de um bichinho e não lhe deixar faltar nada. É zelar por sua saúde, sua alimentação, amor e segurança. É respeitá-lo, respeitar suas características, seus hábitos, e ser um verdadeiro guardião.

Se você pretende ter um gatinho ou outro bichinho de estimação, precisa pensar em alguns pontos fundamentais.

Bicho não é brinquedo. É uma vida, e você será responsável por ela por muitos e muitos anos.

1) Dinheiro

Não basta dar comida e amor para o seu gatinho. Você precisa estar preparado financeiramente para as despesas com veterinário. Isso inclui: vermífugos, anti-pulga e vacinas periodicamente e castração uma vez na vida.

Sem falar que de vez em quando seu gatinho poderá ficar doente e o tratamento nem sempre será barato. Esteja preparado para doenças e emergências veterinárias. Se preciso, faça uma poupança. Você sabe quando irá ficar doente? Os gatos também não...

2) Vermífugos e anti-pulga

É preciso controlar pulgas e vermes periodicamente, pois um está ligado ao outro. A pulga transmite vermes ao gato, então nunca deixe que ele tenha pulgas.

3) Vacinas

Os filhotes devem tomar a primeira dose da vacina Quádrupla Felina aos 60 dias. A segunda dose aos 90 e a terceira dose aos 120 dias, quando deverá receber também a vacina anti-rábica.

Depois, basta repetir uma dose de cada vacina de ano em ano.

4) Castração

Todos os gatos resgatados pelo Adote um Gatinho são imediatamente castrados.

A castração não serve só para evitar que nasçam filhotes. Ao serem esterilizados, os animais têm menos vontade de sassaricar por aí e, portanto, menor chance de serem atropelados ou maltratados. Ficam mais caseiros, deixam de brigar e, assim, correm menos risco de serem infectados por doenças transmitidas pelo ato sexual e por mordidas.

Outros problemas de comportamento como, por exemplo, a necessidade de urinar para demarcar território, são reduzidos ou eliminados. O risco dos animais desenvolverem certos cânceres em idade avançada é bastante reduzido com a esterilização. Além disso, os animais vivem mais contentes por viverem sem a frustração que é não poder realizar seu desejo sexual de imediato.

Saiba mais clicando aqui
5) Segurança

Gatos são muito curiosos e podem tentar pegar insetos, pássaros ou objetos fora do apartamento. Muita gente acha que é besteira, mas realmente acontece de o gatinho cair e morrer. Quer um exemplo?

Clique aqui.

Donos responsáveis querem sempre o melhor para seus gatinhos e isso inclui a sua segurança. Apartamentos devem ter redes de proteção em todas as janelas, sacadas, vitrôs e até mesmo basculantes.

Se você mora em casa, além do perigo das quedas existe o perigo das fugas. Lugar de gato não é na rua e nem em cima do telhado.

Ah, o gato passeia e depois volta. Até o dia que não volta mais, né?

Gatos indoor vivem em média 12 anos, enquanto os que têm acesso a rua vivem apenas 3. Nossos gatinhos são animais sofridos, que já passaram pelo pior. Desejamos que eles não corram mais riscos desnecessários de serem atropelados, maltratados, envenenados, se percam ou peguem doenças na rua.

Se você mora em casa, cuide para que ela seja à prova de fugas. Ou seja, tenha muros altos e telas em todas as saídas e acessos a rua e telhados. Você pode não concordar e achar que lugar de gato é solto, mas não passará na avaliação do Adote um Gatinho e não poderá adotar com a ONG.

6) Amigo para a vida toda

Os gatos podem viver até uns 18 anos ou mais! Ao adotar um bichinho, você assume o compromisso de cuidá-lo e protegê-lo por todo esse tempo.

Animais de estimação não são descartáveis, nem brinquedo. Devem ser, sempre, parte da família.

Se você e sua família costumam viajar para locais onde não se pode levar animais, melhor não adotar, a não ser que possam deixá-los com amigos ou em hoteizinhos nestes períodos. Hotéis devem ser evitados, pois na grande maioria deles, o animal fica preso em gaiola e sem a presença do dono pode entrar em depressão.

Repare que na época das festas e em julho o número de animais nas ruas é muito maior. É que boa parte da população não tem o que fazer com seus mascotes e acaba soltando-os na rua. E o problema só aumenta...

7) Alimentação

Alimente seu animal com uma ração de boa qualidade e adequada à sua idade.

Os gatos comem pequenas porções várias vezes ao dia. Deixe a ração à disposição do bichinho juntamente com a água.

As melhores marcas do mercado são: Royal Canin, Hills e Purina Pro Plan, entre outras. São caras, mas garantem uma saúde perfeita, pêlos macios e também uma velhice sem problemas urinários. Gatos têm tendência a problemas renais e urinários, mas essas rações previnem o problema.

Há outras vantagens em comprar essas rações “premium”: os gatos precisam comer menos, fazem menos cocô, mais durinho e menos fedido. O preço acaba sendo compensado com uma menor quantidade de ração a ser comprada por mês e com uma saúde exemplar do gato (e conseqüentemente menos gastos com veterinário no futuro).

Gatos adoram tomar água LIMPA. É preciso trocar sempre, pois, como dissemos, são animais muito higiênicos.

8) Caixa de areia

Os gatos aprendem sozinhos a usar a caixinha de areia. Você não vai precisar ensiná-lo.

A areia é encontrada em todos os pet shops e também em supermercados.

Importante: não coloque a comida do gato perto da caixa. Os gatos são muito limpos e detestam comer perto de seu cocô e xixi.

9) Companhia

Os animais sentem tristeza assim como os humanos e muitos sofrem de depressão.

Se você trabalha fora o dia todo e quer um bichinho para lhe fazer companhia, o gato é a melhor opção, mas procure optar sempre por dois ao invés de um. Os gastos e o "trabalho" são praticamente os mesmos e eles poderão dormir e comer juntos, um fazendo companhia para o outro. Gatos dormem muitas horas, portanto se adaptam melhor à ausência do dono, mas não é raro ver um gatinho filho único deprimido, com manias para chamar a atenção.

Todos os dias pessoas que têm apenas um gatinho escrevem para o site para adotar um irmãozinho para ele. Por isso, adote dois logo de cara.

10) Crianças

Se o seu filho quer um animalzinho mas ainda é muito pequeno, então lhe dê um bichinho de pelúcia e continue incentivando o amor pelos animais, até que ele esteja maduro para poder se responsabilizar pelo animal e tratá-lo bem.

11) Adulto X Filhote

Se você não tem tempo ou paciência para criar um filhote, que é mais brincalhão e exige mais cuidados, adote um animal adulto. Você já saberá que personalidade ele tem e poderá escolher um que se encaixe com o seu perfil.

Animais adultos também são muito gratos e fazem de tudo para agradar. Eles querem agradecer a chance de um lar, depois de tanto tempo de sofrimento e uma vidinha injusta.

12) Transporte

Os gatos não devem ser transportados no colo, pois podem se assustar, te arranhar, fugir ou até mesmo provocar um acidente. Eles precisam de uma caixinha de transporte segura e feita especialmente para eles. À venda em pet shops.

13) Ronronar

O gato ronrona para mostrar que está feliz e confortável.

Em casos raros, o gato ronrona também quando está com dor ou para pedir socorro.

14) Unhas e arranhador

Existem tesourinhas próprias para cortar a unha dos gatos. Preste atenção para cortar somente a pontinha. Jamais corte a parte rosa, pois o gato sentirá dor e sangrará.

Compre um arranhador e ensine o seu gato a usá-lo desde pequeno. Isso evitará danos maiores ao sofá, às cadeiras, à estante de madeira, à caixa de som... Mas não pense que os gatos vão deixar de afiar as unhas nos móveis e nem se desespere por não ter conseguido educá-los. Eles adoram fazer isso e vão continuar arranhando, SIM !

O melhor a fazer é aceitar esse hábito felino e investir em uma bela capa de sofá ou escolher um tecido que não estrague tanto. Dê preferência à sarja e ao brim.

15) Brincadeiras

Muita gente adota um gato e espera que ele se comporte como um cachorro. Isso é errado! São espécies diferentes e cada um tem seu jeito de ser.

Os gatos adoram brincar de morder e arranhar. Adoram bolinhas de papel e fiozinhos. Tente essas brincadeiras e você vai rolar de rir!

16) Camas

Os gatos gostam de lugares limpos e macios. Quanto mais fofinho, melhor.

A caminha pode ser de espuma, própria para gatos, mas também pode ser uma cestinha de vime ou de palha, forrada com um cobertorzinho, ou ainda uma caixinha de papelão.

17) Banhos

Gatos normalmente não precisam de banho. O gato é muito limpo e higiênico por natureza.

18) Escovação

Gatos adoram ser escovados. E é muito bom para eles, pois escovar retira o excesso de pêlos que eles normalmente lambem e engolem.

19) Caça

Por mais cruel que pareça, se o seu gato te levar um passarinho, uma borboleta, lagartixa ou rato na boca, ele estará simplesmente tentando te agradar. É um presente que ele estará te oferecendo. Se você recusar ou brigar com ele, ele ficará profundamente magoado.

20) Coleiras

Gatos ficam lindinhos com coleiras, mas muito cuidado na hora de escolher. Como eles são ágeis, escalam, pulam, se enfiam em buracos, a chance de se enforcarem é grande. Por isso, as coleiras devem ser totalmente de elástico. Em caso de necessidade, ele conseguirá se soltar.

21) Intoxicação

Muito cuidado com produtos de limpeza, que podem provocar intoxicação e alergia em seu bichinho.

Também cuidado com plantas tóxicas, como“comigo ninguém pode” e algumas samambaias.

  • O que é preciso ter para a chegada do meu gatinho
  • Caixa sanitária
  • Granulado sanitário (areia para gatos)
  • Caixa de transporte
  • Comedouro
  • Ração
  • Caminha e cobertor
  • Arranhador
  • Bolinha, brinquedos
NÃO DÊ ANIMAIS DE PRESENTE!

Não imponha um animal a quem não fez uma escolha consciente de adotá-lo. Animais não são objetos!

NÃO COMPRE ANIMAIS

Além de você tirar a chance de um animalzinho de rua ganhar uma casa, você está estimulando o comércio indiscriminado de VIDAS. Sim, VIDAS não têm preço. Animais não são objetos. Não alimente o sustento de quem faz uma gatinha ou uma cadelinha parir a vida inteira para encher o bolso de dinheiro.

NÃO DÊ ANIMAIS DE PRESENTE!

Não imponha um animal a quem não fez uma escolha consciente de adotá-lo. Animais não são objetos!

NÃO COMPRE ANIMAIS

Além de você tirar a chance de um animalzinho de rua ganhar uma casa, você está estimulando o comércio indiscriminado de VIDAS. Sim, VIDAS não têm preço. Animais não são objetos. Não alimente o sustento de quem faz uma gatinha ou uma cadelinha parir a vida inteira para encher o bolso de dinheiro.